Vagas no ensino superior a distância ultrapassam as dos cursos presenciais

Sexta, 20 Setembro 2019

O Censo de Educação Superior 2018, divulgado essa semana pelo MEC- Ministério da Educação- mostra que o número de vagas ofertadas no ensino superior a distância no Brasil no ano passado ultrapassou as do ensino superior presencial pela primeira vez na história.

Ao todo, em 2018, foram oferecidas 13,5 milhões de vagas para cursos de educação superior no Brasil. Sendo, 7,1 milhões para cursos a distância e 6,4 para cursos presenciais. 

Porém, ainda há mais alunos matriculados em cursos presenciais do que em cursos de ensino superior a distância. Segundo os dados do censo, havia 2 milhões de alunos matriculados no ano passado em cursos de ensino superior a distância, número três vezes menor que a quantidade de alunos matriculados em cursos de ensino superior presencial, que de era 6,4 milhões.

Em junho de 2017, o MEC aliviou as regras para oferta de ensino a distância: as instituições de ensino puderam passar a oferecer cursos a distância mesmo sem possuir credenciamento para cursos presenciais. Também deixou de ser necessária a aprovação prévia do MEC para a abertura de polos EAD (ensino a distância).

 

Aumento de vagas    X Cortes na educação

O número de vagas ofertadas para o ensino a distância no país aumentou em 2019, porém, devido aos frequentes cortes na educação alguns cursos vêm sendo cancelados. O Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal de São João del-Rei - NEAD/UFSJ suspendeu no mês passado, as novas turmas de pós-graduação com início previsto para o segundo semestre. A decisão foi baseada em determinação da Diretoria de Educação a Distância da Capes (DED/Capes).

Segundo a Capes, “a mencionada suspensão deve-se à revisão orçamentária em processo nesta Diretoria de Ensino a Distância, decorrente dos cortes de recursos determinados pelo Governo Federal”.

No NEAD, estava programado o oferecimento de quatro turmas de pós-graduação, em parceria com o Sistema UAB: Ensino de Sociologia no Ensino Médio, Ensino de Filosofia no Ensino Médio, Mídias da Educação e Práticas de Letramento e Alfabetização. Ao todo, 600 novos alunos tiveram suas vagas suspensas.