A EDUCAÇÃO ESTÁ QUEBRADA? MASSIVE OPEN ONLINE COURSE (MOOC): ANÁLISE ARGUMENTATIVA DE SEUS DISCURSOS FUNDANTES

  • Aline Lombello Ferreira Campos UNESA
Palavras-chave: MOOC. Teoria da Argumentação. Metáforas e analogias fundantes.

Resumo

Em 2012 três cursos ensinados pela Universidade de Stanford foram disponibilizados gratuitamente pela web, sem a necessidade de pré-requisitos mínimos para participação, atraindo mais de 160.000 mil alunos em sua primeira chamada. Conhecidos como Massive Open Online Course (MOOC) este fenômeno trouxe para o centro das atenções a relação entre Educação e Tecnologias. Seis anos após este lançamento, o principal impacto do Momento MOOC pode ter sido discursivo. Sob a lente da Análise Retórica de Chaïm Perelman e Lucie Olbrechts-Tyteca, esta pesquisa investigou a construção discursiva dos Massive Open Online Course em artigos veiculados em mídias de massa de língua inglesa, entre os anos de 2011 a 2013, a fim de explicitar que concepções de educação e de tecnologias os sujeitos destes discursos professam e de que metáforas e analogias estes discursos lançaram mão. Como resultado da análise argumentativa de discursos fundantes sobre os MOOC foram identificadas metáforas e analogias alinhadas a discursos que, se por um lado, apresentavam ambiguidades em relação às concepções de educação por eles professadas, por outro lado, apresentavam de forma clara, uma visão tecnodeterminista das tecnologias. Perpassando a construção de metáforas e analogias fundantes, este viés tecnófilo estabeleceu na metáfora ‘a educação está quebrada’ o ponto de partida da argumentação envolvendo os discursos MOOC. 

Publicado
2019-10-29